Política de Dados Abertos no RS

A adoção de uma política de dados abertos governamentais permite a qualquer pessoa poder utilizar, reutilizar e redistribuir os dados governamentais livremente, desenvolvendo novos conteúdos e informações, com a exigência apenas dos créditos às fontes.

A política de dados abertos governamentais permite um maior acesso à informação e fortalece o controle social, por meio do estímulo à disseminação de dados públicos na internet.

Fonte: Dados RS em dados.rs.gov.br

.

Dados utilizados no Atlas dos Feminicídios

Os dados disponibilizados no Atlas incluem as vítimas de feminicídios consumados e as vítimas de tentativas de feminicídio entre 1.º de janeiro de 2012 a 30 de novembro de 2019, divulgados pela Secretaria da Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Sul (SSP–RS). Para o ano de 2012, nos dados divulgados pela Secretaria há somente as vítimas de feminicídios consumados. Assim a análise dos dados compreendeu os períodos de 2014-18 e jan-2019 A jan-2020.

A caracterização da distribuição dos feminicídios no território foi realizada por meio da análise descritiva dos dados. As estimativas populacionais para população total e feminina residente, disponibilizadas pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag-RS), foram utilizadas como critério para a caracterização geral dos territórios.

Se você deseja fazer o download da base completa, acesse:

Referências

BRASIL. Lei nº. 13.104/2015. Altera os arts. 121 e 129 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), e o art. 1º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990 (Lei de Crimes Hediondos). Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13104.htm.

CAPELLO, R.; NIJKAMP, P. Revisitar teorias de desenvolvimento regional. In: COSTA, J. S.; NIJKAMP, P. (Org.).Compêndio de economia regional: teoria, temáticas e políticas.Cascais: Princípia, 2009. p. 287-317.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA (FBSP). Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019. Disponível em http://www.forumseguranca.org.br/publicacoes/13-anuario-brasileiro-de-seguranca-publica/.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Divisão Regional do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/divisao-regional/15778-divisoes-regionais-do-brasil.html?=&t=downloads.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estatísticas de Gênero - Indicadores sociais das mulheres no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/genero/20163-estatisticas-de-genero-indicadores-sociais-das-mulheres-no-brasil.html?=&t=downloads

MARTINS, C. M. R.; DONATO, R. S. Feminicídios nos municípios e nos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) do Rio Grande do Sul entre 2014 a 2018. In: IX SEMINÁRIO DE OBSERVATÓRIOS TECNOLOGIAS, DADOS E POLÍTICAS PðBLICAS, 9., 2019, Porto Alegre. Apresentação. Porto Alegre: Unisinos, 2019. p. 1 - 10.

OBSERVATORIO DE IGUALDAD DE GÉNERO DE AMÉRICA LATINA Y EL CARIBE. El feminicidio, la expresión más extrema de la violencia contra las mujeres. Notas Para La Igualdad, Santiago do Chile, p.1-2, 15 nov. 2018. Trimestral. Disponível em https://oig.cepal.org/es/notas/nota-la-igualdad-no-27-feminicidio-la-expresion-mas-extrema-la-violencia-mujeres.

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (SSP-RS). Indicadores da Violência contra a mulher. Disponível em https://www.ssp.rs.gov.br/indicadores-da-violencia-contra-a-mulher.

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (Seplag-RS). Atlas socioeconômico do Rio Grande do Sul. Disponível em https://atlassocioeconomico.rs.gov.br/inicial.

SECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (Seplag-RS). Departamento de Economia e Estatística (DEE). Estimativas da população no Rio Grande do Sul. Disponível em https://atlassocioeconomico.rs.gov.br/inicial.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME (UNODC). Global Study on Homicide 2018: Gender-related killing of women and girls. Viena: Unodc, 2018. 62p. Disponível em https://www.unodc.org/documents/data-and-analysis/GSH2018/GSH18_Gender-related_killing_of_women_and_girls.pdf.

Organizadoras:

Cristina Maria dos Reis Martins - Economista

E-mail: cristina.mreismartins@gmail.com

Suelen Aires Gonçalves - Socióloga

E-mail: saires.gonçalves@gmail.com